Doenças das Paratireóides

Normalmente, os seres humanos têm quatro glândulas paratireóides, que se localizam imediatamente atrás da glândula tireóide e que produzem o Paratormônio (PTH). O PTH é um hormônio que exerce o controle das concentrações de cálcio e fosfato no meio extracelular (fora das células), regulando a absorção intestinal (aumenta a absorção intestinal do cálcio e do fosfato), a excreção renal (diminui a excreção de cálcio e aumenta a excreção de fosfato) e a troca desses íons entre o líquido extracelular e o osso (aumenta a absorção de cálcio e fosfato a partir do osso).

ec1
HIPERPARATREOIDISMO

O Hiperpatireoidismo Primário (HPTP) é caracterizado por aumento dos níveis de Cálcio no sangue associado a níveis aumentados ou inapropriadamente normais de hormônio paratireóideo (PTH).

É uma doença endócrina comum, sendo a principal causa de hipercalcemia (níveis elevados de cálcio no sangue) encontrada durante consulta ambulatorial. Ocorre principalmente após os 50 anos de idade e em mulheres na pós-menopausa.

Atualmente, a maior parte dos indivíduos com hiperparatireoidismo é assintomática devido a dosagem rotineira do cálcio sérico e identificação precoce da doença. Fraqueza muscular e fadiga estão entre as queixas mais comumente apresentadas pelos pacientes. Pode ocorrer envolvimento renal e doença óssea em alguns casos mais graves, provavelmente devido à deficiência de Vitamina D associada.

HIPOPARATIREOIDISMO

Hipoparatireoidismo é uma desordem clínica, relativamente rara, decorrente da secreção deficiente ou da ação deficiente do hormônio das paratireoides ou paratormônio. Como consequência, ocorre redução das concentrações de cálcio no sangue (hipocalcemia)

As manifestações do hipoparatireoidismo (HPT) ocorrem devido a falta de cálcio no sangue. Os sintomas mais característicos são cãibras e parestesias (formigamento) periférica e perioral (ao redor da boca), fraqueza muscular, dores musculares. Nos casos mais graves pode ocorrer tetania (contração muscular muito intensa e generalizada), convulsões, arritmias cardíacas e até mesmo a morte.